Hemisférios esquerdo e direito do cérebro

No ramo da neuropsicologia e das neuro-ciencias, cada vez mais estuda-se as funções cerebrais em relação ao comportamento humano e como os hemisférios principais do cérebro trabalham entre si. Como sou curioso na área e tenho vindo a frequentar workshops e formações para aperfeiçoar o meu conhecimento em relação à nossa mente, venho falar um pouco daquilo que ando a aprender e daquilo que ando a descobrir.

O cérebro é dividido em dois grandes hemisférios principais, que estão ligados por um conjunto de fibras neurais a que damos o nome de corpo caloso. Para explicar isto de uma forma simples, os dois hemisférios parecem ser imagens reflectidas um do outro, mas com os progressos que tem-se vindo a fazer nesta área, estudos recentes encontraram algumas diferenças nas funções dos hemisférios esquerdo e direito.

Ao contrário do que se imagina, o hemisfério esquerdo controla o lado direito do corpo, enquanto o hemisfério direito controla o lado esquerdo. Alem disso, os dois hemisférios tendem a especializar-se em alguns aspectos da função cognitiva nomeadamente das capacidades de memória, linguagem, concentração e percepção. Para a maioria das pessoas, o hemisfério esquerdo é responsável pelas capacidades linguísticas, análise de cálculos matemáticos e análise musical que por sua vez é direcionada aos mais pequenos detalhes, como por exemplo a análise de um objecto, de um texto ou de uma música, enquanto o hemisfério direito assume o papel principal no processamento da informação visual e espacial onde sintetiza as informações em conjuntos multifacetados e significativos. Por outras palavras, o hemisfério direito tem melhores qualidades em recolher informações mais subjectivas, isto é, tem a função de organizar e reconhecer ambientes amplos onde é possível ver a paisagem toda enquanto o hemisfério esquerdo está mais focado em aspectos mais detalhistas como as flores, os prédios etc. No entanto, graças às ligações que ocorrem no corpo caloso, os dois hemisférios colaboram constantemente, até nas atividades mais simples do dia-a-dia.